segunda-feira, 30 de abril de 2012

O Jardim dos Segredos

Título original: The Forgotten Garden
Género: Romance
Autor: Kate Morton
Ano: 2009

Sinopse: Uma criança perdida: em 1913 uma criança é encontrada só, num barco que se dirigia à Austrália. Uma mulher misteriosa prometera tomar conta dela, mas desapareceu sem deixar rasto.
Um terrível segredo: no seu 21.º aniversário, Nell Andrews descobre algo que mudará a sua vida para sempre. Décadas depois, embarca em busca da verdade, numa demanda que a conduz até à costa da Cornualha e à bela e misteriosa Mansão Blackhurst.
Uma herança misteriosa: aquando do falecimento de Nell, a neta, Cassandra, depara-se com uma herança surpreendente. A Casa da Falésia e o seu jardim abandonado são famosos nas redondezas pelos segredos que ocultam - segredos sobre a família Mountrachet e a sua governanta, Eliza Makepeace, uma escritora de obscuros contos de fadas. É aqui que Cassandra irá por fim desvelar a verdade sobre a família e resolver o mistério de uma pequena criança perdida. (in Wook)

Eliza Makepeace. Nell Andrews. Cassandra Andrews. 1913. 1975. 2005. Três mulheres. Três épocas diferentes.
1913. Eliza é uma rapariga com um espiríto livre e uma imaginação muito fértil à qual recorre para criar os mais fantásticos contos de fadas, sempre com uma pitada de obscuridade.
1975. Nell, mãe e avó, resolve partir numa viagem com o objectivo de descobrir as suas origens, mas também perceber as razões que a levaram a aparecer, ainda criança, sozinha num caís da Áustrália.
2005, Cassandra, neta de Nell, herda a Casa da Falésia da avó e parte numa viagem que a levará a revisitar o percurso da avó e desvendar o mistério.
Uma teia tecida com muitos segredos que só uma viagem até aos acontecimentos de 1913 pode ajudar a revelar.

Afastou-se do espelho e fechou os olhos, tentando esquecer a carta e as terríveis notícias. Não queria sentir inveja, albergar aquele nódulo farpaso. Nos seus contos de fadas, Eliza sabia o destino que aguardava as irmãs malvadas enfeitiçadas pela inveja.
A decorrer em três espaços temporais diferentes, este livro teve, ao longo das quase 600 páginas, a capacidade de criar e manter um enredo repleto de suspense, surpresas, intrigas, quebra-cabeças, etc. Estimulante é a palavra certa para descrever esta leitura.

Através da Eliza o leitor pode sonhar. Com os seus contos de fadas, ela transporta-nos para uma realidade paralela onde tudo é possível e onde ela tem o poder de criar o desfecho que achar justo.
Com a frieza e o distanciamento de Nell, aprende-se a perceber alguém que, para todos os efeitos, foi abandonada. Embora tenha sido amada pela família que a acolheu, ela sente que falta-lhe qualquer coisa, que os laços de sangue são sempre muito importantes e que saber as razões porque determinadas coisas nos acontecem pode trazer-nos paz de espírito.
Cassandra esconde uma dor e culpa enorme e aproveita a oportunidade de resolver o msitério da avó, para resolver os seus próprios problemas.

Uma história cheia de histórias dentro...

Já tinha gostado muito de ler O Segredo da Casa de Riverton e este livro só veio comprovar o gosto, não só pelas histórias cheias de segredos e suspense criadas pela Kate, mas também pela forma intrincada e envolvente que escolhe para contá-las.
(4/5)

2 Comentário(s):

Patxi 10:18 da tarde, abril 30, 2012  

Começaste pela ordem certa.
Eu comecei pelo Segredo da Casa de Riverton e não gostei tanto quanto deste.
Depois conta o que achaste de "As Horas Distantes". ;)
Se não tens o livro, posso to emprestar.
Jinhos. Bom feriado.

Mary 3:26 da manhã, maio 01, 2012  

Patxi, gostei dos dois, embora tenha preferido o segundo. "As Horas Distantes" já está na minha to-read list.

  © Blogger template 'Morning Drink' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP